O que é uma marca e como saber isso pode te ajudar?

Muitos profissionais que não estão inseridos no mercado de marketing ainda se perguntam, o que é uma marca.

Empresas e instituições se apoiam nela para diversas finalidades, mas a principal é para agregar valor ao seu produto ou serviço.

Atualmente temos uma grande tendência de personalizar as relações e é através de uma marca que entidades conseguem transitar entre os “simples mortais”.

Já sabemos que juridicamente instituições são consideradas pessoas – pessoa jurídica – tendo responsabilidades, direitos e deveres.

 

Mas o que é uma marca?

Será que todos entendem marca com essa mesma definição?

 

Se revisitarmos o dicionário, algumas definições que encontramos são:

marca

substantivo feminino

1. ato ou efeito de marcar. 2. traço, sinal, impressão deixada por alguém ou algo. “a m. de pneus no asfalto” 3. sinal natural na pele de uma pessoa ou no pelo de um animal. 4. desenho, inscrição, nome, número, selo, símbolo, carimbo etc. que se coloca sobre um artigo para distingui-lo de outros, ou como indicação de propriedade, qualidade, categoria, origem. “uma porcelana de m. conhecida”

 

Já para a American Marketing Association (AMA), a definição de marca é “(…) um nome, termo, símbolo, desenho ou uma combinação desses elementos que deve identificar os bens ou serviços de um fornecedor ou grupo de fornecedores e diferenciá-los dos da concorrência”.

 

Ainda pode ser definida como uma representação simbólica de uma entidade, um signo, um símbolo, um ícone, como é vista na Teoria das comunicações.

 

Conseguiu ver o paralelo entre as definições? Eu sim.

Mas será ela apenas um nome, uma imagem? O que, de fato, é uma marca?

 

Como construir uma marca?

Quando alguém perguntar o que é uma marca, podemos dizer que é tudo isso que falamos e muito mais.

 

Sim, o significado de uma marca é muito mais abrangente do que um logotipo, um símbolo gráfico ou apenas o nome. Ela representa, entre outras coisas, a reputação, as opiniões, as crenças, os comportamentos, os valores e as experiências de uma instituição, seja ela do setor que for.

 

Acho que isso já ficou bem claro para você, né? Afinal convivemos com diversas marcas em nosso dia-a-dia, e muitas vezes, para alguns produtos confundimos suas marcas com os produtos em si.

 

o que é uma marca produtos que são marcas

 

Pensando nisso, uma marca é a materialização da cultura, dos atributos e dos benefícios de um produto ou serviço, seja qual for a forma como é percebida. Ela comunica uma promessa de um produto ou de um serviço, e ao comunicar essa “promessa” ela pode se tornar um diferencial que os faz ser único.

 

Mas, para que sua marca seja “convincente”, a primeira coisa que você precisa saber é sua Proposta Única de Valor.

O que faz seu serviço ou produto ser diferenciado?

 

A partir daí já temos um passo para construção de uma marca consistente. Mas então o que fazer após esse passo?

 

O que é uma marca, como diferenciar?

A criação e construção de uma marca, é o resultado de um árduo processo de comunicação.

Por isso, marcas são vistas como uma ponte entre as pessoas. Pessoas que são produtoras, fornecedoras, comerciantes, consumidoras, colaboradoras; que estão permanentemente construindo e compartilhando relações e valores.

 

Então, é por isso que dizemos que a marca se constitui, no mercado cada vez mais competitivo de hoje, no mais importante ativo de uma empresa.

Como diz David Aacker, em seu livro Branding 2.0, um dos passos mais importantes é reconhecermos que a marca é o recurso mais valiosos que uma entidade poder ter.

 

https://gph.is/299tWDP

 

Tudo isso, pelo simples fato de que ela atua diretamente agregando valor às coisas e dessa forma ameniza uma série de obstáculos e riscos.

 

Pense com a cabeça do consumidor: o que ele quer encontrar na sua marca?

 

Segundo Phillip Kotler, o consumidor quer reduzir seus riscos ao adquirir um produto ou serviço e satisfação de suas necessidades e expectativas pessoais e sociais. Então para ele, o valor de uma marca está em:

  1. Redução de risco (funcional, físico, financeiro, social, psicológico, tempo);
  2. Indicador de procedência e de referência;
  3. Garantia de responsabilidade do fabricante;
  4. Praticidade: ganho de tempo e energia.

Então, quando uma marca é bem gerenciada, ajuda a fidelizar o consumo, estabelecendo relações e identidades duradouras. Garantindo vantagens competitivas, aproximando a instituição de seus consumidores, entre outros diferenciais.

 

Elas inspiram qualidade, evocam lembranças, atraem desejos e constroem conversas. Marcas engajam. A presença da marca na mente das pessoas ligadas à organização ajuda a alavancar o negócios e projetar os produtos, destaca-los de maneira definitiva, daqueles oferecidos pela concorrência.

 

Como disse o designer de marcas alemão Walter Landor, “Produtos são feitos na fábrica, marcas são criadas na mente”.

 

Conclusão

Deu para perceber que ter uma marca é um caminho pavimentado para o crescimento de um negócio. Gerencia-la não é fácil, exige dedicação, consistência e muita paciência.

 

Construir uma marca de valor não é simples e existem metodologias para se fazer de forma correta. Mas para começar o principal é entender o que é uma marca, estudar casos do mercado através de um benchmark consistente e olhar para o espelho. Sim, entender quais são os valores da sua marca, sua missão, visão e valores; defender isso de forma inegociável.

Você verá que só tem a ganhar.

Agora conte para nós, já possui uma marca? Quais os desafios encontra para desenvolve-la? Deixe seu comentário e participe da conversa.

By | 2017-02-18T11:44:48+00:00 fevereiro 16th, 2017|Criatividade, Design, Marketing|1 Comment

About the Author:

Publicitário, Capixaba, que muda tudo por onde passa, ou pelo menos tenta. Blues, Rock e Business.