O paradoxo do portfolio perfeito

O paradoxo do portfolio perfeito existe, e é sério. Principalmente para quem tem pouca experiência ou passou por agências sem o tão procurado DNA criativo. Ter um portfolio perfeito é quase como fazer base jump do prédio mais alto do mundo. Se sua pasta é criativa, não é real. Se é real, não é criativa.
O que fazer diante desse cenário?

 

O que queremos é simples: ganhar dinheiro.


Por outro lado, ninguém faz publicidade para ficar rico. Existem exceções? Sim, mas somos publicitários, na maioria das vezes, por que gostamos de sofrer disso. Mas existe uma maneira de aliar as duas coisas ou pelo menos tentar. O objetivo aqui é: montar o portfólio perfeito, real e criativo. Real e criativo em miúdos quer dizer: campanhas ou peças criativas que foram para rua. Sim, que foram publicadas, que cresceram e ganharam corpo.

 

portfolio perfeito começa com muita transpiração

 

Prêmios? Consequência.

Aliás, se você está fazendo coisas apenas para prêmio, você já está errado aí. Por mais que exista uma corrente que não concorde com essa afirmação. Se você só ganha prêmio, você só é bom em ganhar prêmio.
Voltando. Lembrando do objetivo, é importante que você tenha em mente uma verdade: primeiro você faz o real, bom ou não, colocar o job na rua requer muito mais esforço do que ter uma ideia.

 

Lembre-se: ter uma ideia foda não executada é como um namoro sem sexo.
Para finalizar é simples: faça, se for ruim, saiba que é ruim. Se for bom, acredite que é bom. Sua pasta não passa de um medidor do seu critério. Quer aprender a ter critério, faça mais, publique mais, coloque mais jobs na rua. Aí sim, com o tempo e a casca mais grossa, seu critério será trabalhado no esmeril. Sendo afiado diariamente.

By |2016-01-29T08:13:53+00:00janeiro 28th, 2016|Criatividade, Publicidade|1 Comment

About the Author:

Redator Publicitário. Paulista nascido no Rio e criado no Espírito Santo. Bato com a parte do zíper em guerra de travesseiro. Não como pudim. Canhoto que faz cosplay de destro. Ex-dublê de cenas com salto do segundo menudo. Tomo Pepsi no copo de Coca.