De Hogarth à Frazetta, criando o repertório

A importância de Hogarth no mundo das artes

Para todos aqueles que pretendem ser ilustradores e quadrinhistas de (real) qualidade é imprescindível terem contato com alguma das obras desse cara chamado Burne Hogarth. Conhecido por simplesmente ter criado uma tendência de narrativa visual através de seus desenhos, sua arte é muito importante e serve de influência para muitos artistas atuais.

O tamanho de sua base de influência é tanta que boa parte de suas obras educacionais são re-editadas frequentemente, mesmo algumas tendo mais de 50 anos da publicação original. Para os fãs e adoradores dos quadrinhos, livros como Dynamic Anatomy são puro ouro e que, pessoalmente, acredito ter ditado padrões de grandes artistas modernos.

O fato é que o início do século XX foi muito relevante para o desenho como um todo, revelando nomes como Andrew Loomis, Burne Hogarth, Will Eisner e Frank Frazetta. Nomes estes que até hoje são grandes referências no segmento.

Particularmente tive acesso há algumas das obras Hogarth graças ao grande mundo da internet. Através do blog Desenhistas Autodidatas. Por volta de 2005 pude entrar em contato com as grandes obras de Hogarth, Bridgman e Loomis. É impossível não deixar de encontrar aquele “ânimo extra” para voltar a prancheta de estudos, deixar boas horas de pratica passarem e colocar para fora toda a ânsia de melhorar e desenhar mais e mais, e melhorar o traço e o resultado final.

 

Frazetta e o surgimento de um novo estilo

Desde a ascensão de Hogarth no mundo dos quadrinhos, o que percebemos foi a grande influência de seu trabalho nas gerações seguintes. Muitos artistas se valeram de seus padrões artísticos, Will Eisner, Frank Miller e outros.

Para muitos Frank Frazetta é a unanimidade quando pensamos nesse tipo de artista, completo. Reverenciado por 10 entre 10 artistas, Frazetta criou um estilo próprio ao estudar à fundo todas as suas influências, a verdade é que ele foi um talento incomparável.

 

self paint pintura Frank Frazetta

 

1. Ilustração fantástica como temática

Já sabemos que o talento de Frazetta estava em representar criaturas fantásticas e seres inexistentes em ambientes e cenários que só existiriam na cabeça dos melhores romancistas. Seu talento marcou uma geração inteira, que por assim dizer, vive um eterno apego à sua arte.

 

Deathdealer D&D Frazetta Paint

 

A indústria de jogos de realidade fantástica se apoiaram muito na sua influencia, o que transformou a qualidade em contar histórias através das imagens. Além dessa industria, outras se valeram do talento de Frazetta, entre elas a cinematográfica e a musical.

 

A arte de Frazetta foi alçada ao estrelato graças ao sucesso do filme Conan O Bárbaro, que foi interpretado por Arnold Schwarzenegger e teve toda a arte conceitual desenvolvida pro Frazetta. Além disso algumas das capas mais emblemáticas do heavy metal tem arte assinada por ele. Artistas como a banda Nazareth e a lenda da guitarra Yngwie Malmsteen tiveram artes de Frazetta ilustrando capas de seus albums.

 

 

2. Influências modernas

Artistas não negam o tamanho da influencia da arte de Frazetta em seus trabalhos. Quando vemos jovens ilustradores emergir no mercado é que notamos isso.

 

Yusuke Nakano, artista responsável por The Legend of Zelda, cita Frazetta como uma de suas grandes influências. Além dele, já foram englobados artistas como o criador de He-Man, o diretor de cinema Robert Rodriguez e artistas mais segmentados como o ilustrador de Magic: The Gathering, Mark Zug.

 

Em sua página da biografia no Wikipedia, podemos encontrar muitas outras informações sobre a vida de Frank Frazetta. Caso ainda tenha interesse em saber mais, o filme Paint With Fire é uma biografia de Frazetta e tem o artista – ainda vivo na época – contando um pouco da sua vida e também da criação de seu museu.

By |2015-09-27T12:12:04+00:00junho 26th, 2015|Educação|0 Comments

About the Author:

Business = Hustler, Designer = Hipster. CEO da Agência Elemento, um cara que ama conteúdo, aprendizado e New York City.