Faz algum tempo, fiz uma série de postagens sobre repertório e referências gráficas. Hoje eu retomo estas postagens, pois é um assunto que gosto muito e todo profissional criativo deve exercitar este tipo de atividade. Acho muito válido todo designer, ilustrador, diretor de arte, jamais permitir que a geografia restrinja a sua absorção cultural. Deve-se ter um sede de repertório constante, alimentar o seu cérebro de informações com frequência e diversidade. Seja com imagens ou leituras, o cérebro deve permanecer inquieto, construindo o seu repertório.

Foi pensando nisso que, ao buscar meus arquivos, encontrei uma série de posteres da Segunda Guerra Mundial. Particularmente é uma das fases de do design e da comunicação em que eu mais me interesso. Além da diversidade cultural vivida naquele momento do século XX, as manifestações tornavam-se cada vez mais interessantes, apelativas e com muita influência das vanguardas artísticas. Abaixo podemos conferir alguns desses exemplos, digitalizados e em altissíma resolução. Encontrei o site do Museu da Guerra nos Estados Unidos e disponibilizado em seu arquivo online para consulta gratuita.

Aproveitem!