Seria David Carson, o maior expoente do design gráfico contemporâneo/pós-moderno?

 

Enfim, essa é uma pergunta que, mesmo à parte disso tudo as escolhas entre os estudantes nas escolas de design, os self-made designers (auto-didatas) e demais profissionais do ramo de design gráfico, artes e publicidade; o nome David Carson é provavelmente uma unânimidade.

 

 

Bem, se você não conhece ele, nem o trabalho dele, pare por aqui ou procure na wikipedia quem ele é. Caso conheça, é inconcebível não entender sobre o que estamos falando. Certo?

 

 

Sim, não há como dizer que o trabalho dele seja ruim, mas meu principal tópico aqui é tentar entender o porque todos querem ser David Carson. Então vamos tentar enumerar as hipóteses.

 

 

Quebre a rotina

 

Seja um surfista californiano, que aparentemente não tem nada a fazer – a não ser pegar onda, óbviamente – e resolva nas horas vagas editar uma revista no fundo do seu quintal. Depois, perceba que as revistas que você admira no mercado são fracas (em projeto gráfico). Após isso, acredite que faz tudo muito melhor.

 

 

Feito isso, dê uma viajada cerebral, junte referências, conecte fotos e faça montagens. Viage, pense, transforme, viage mais um pouco; mude tudo, dê um grande choque no mundo piegas que existe aí fora.

 

 

Saiba se promover

 

 

Tá, mas depois disso tudo, o sucesso surge instantaneamente correto? Errado.

 

 

Além de ser muito criativo, enxergar o mundo sobre o outro prisma e ter ideias fora da caixa, você deve ser um excepcional vendedor. Saber se promover é a ferramenta essencial para o criativo. Sabe a expressão “vender picolé para esquimó” ?

 

Você deve ser capaz de conquistar, literalmente, vender gelo para quem mora no ártico. Fazer suas criações tornarem-se necessidade, daí virarem objeto de desejo, criar conexões passionais e viralizar o produto.

 

 

Pode não parecer, mas não existe receita de bolo para esse tipo de coisa. Realmente é uma mistura praticamente química entre talento e percepção aguçada.

 

Não entendeu ainda?

 

Então veja o que Carson nos apresenta nessa pequena demonstração da TED em 2003. Aí sim você vai entender porque David Carson é quem ele é, e porque todos querem ser ele.